sexta-feira, 23 de novembro de 2007

ONIPRESENTE



Pra que essa linda lua cheia lá fora , se
não posso vê-la refletida em seu olhar?
Pra que essa noite quente e deliciosa , iluminada assim....
se essa luz não te ilumina perto de mim?

Pra que esse calor em meu corpo
se não te tenho perto pra aquecer?
Pra que esta paisagem tão linda, romântica,
se não tenho você pra compartilhar?
Pra que este calor dentro de mim,
se não posso a você dar prazer?

Pra que esta casa tão grande, com todo esse jardim?
essas casas que temos e nos abrigam....
nos separam dessa lua que , onipresente , não sente
nossa dor.
não sabe desse amor

Então, fria e calculista, se apresenta linda,
alheia à angustia que vivemos.
Beira à crueldade ela ser assim
numa noite como essa é inevitável e desigual
contemplando nossos olhares românticos
estando longe, não consegues acatar essa regra tão banal
coisa que não se explica
afronta nosso penar de forma quase carnal
Essa lua lá fora...desnecessária
com sua beleza maldita !


MMartins/MMoreno
novembro 2007
noite de lua cheia

Um comentário:

SpanishMalagueta disse...

miro quero falar com vc sobre um detalhe dessa poesia!!! bjos!!!